Pesquisar este blog

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

AMPLIFICADOR OPERACIONAL VALVULADO

Muita gente pode pensar que os amplificadores operacionais só existem em forma de circuitos integrados. Quem estuda com os livros de eletrônica aprende com operacionais antigos como o 741, que é o mais famoso, embora ultrapassado e obsoleto. Mas o amplificador operacional é mais antigo que os circuitos integrados e mesmo anterior aos transistores. Sua aparição se deu na década de 1940, para viabilizar os computadores analógicos (daí o seu nome: amplificador operacional = que realizava operações matemáticas). De fato um amplificador pode ser um somador de tensões, um multiplicador de tensões, um subtrator de tensões e outras operações matemáticas podem ser realizadas.
Em 1952, uma empresa chamada Philbrick lançou um circuito eletrônico  que agregava duas 12AX7 e mais alguns componentes para formar um amplificador operacional com funções muito similares ao que encontramos nos AOs de hoje;  Esse modelo de AO valvulado tinha o código de K2-W:


Suas características principais eram:
- Ganho em malha aberta de 15000  (bem pouco comparado aos 100000 ou 200000 dos AOs de hoje).
- Resposta em frequência: 100kHz
- Impedância de entrada: mais de 100Mohms
- Impedância de saída: 1kohm
- Alimentação: -300V e +300V  sem falar nos 6,3V para os filamentos

Veja a datasheet da K2-W e algumas aplicações:

Na segunda página podemos observar o esquema elétrica da K2-W, mostrando que a primeira 12AX7 forma um amplificador diferencial e a segunda é usada em um amplificador de tensão e um seguidor de catodo com entrada limitada por lâmpadas neons.


A seguir a datasheet de outro AO, o K2-X, que tinha especificações melhores: um ganho de malha aberta de 30000 e resposta de 250kHz.  Este usava uma 12AX7 e um 6AN8 (triodo + pentodo):










Nenhum comentário: